Praça dos Girassóis — Palmas, TO

(63) 3213-3633

Artigos › 20/09/2018

Família, dom de Deus em defesa da vida

No fim deste mês, a Catedral irá promover o IV Encontro de casais com Cristo, com o tema “Família, santuário da vida”. Com essa reflexão é possível tornar evidente ainda mais a missão da família cristã nos dias atuais. Vivemos em tempos onde a defesa da vida de animais é mais relevante do que a vida de seres humanos nos primeiros dias de existência, ainda no útero de sua mãe.

Não que não devemos cuidar dos animais, muito pelo contrário – sobre isso vale a leitura da Carta Encíclica Laudato Si’, do papa Francisco. A preocupação da Igreja é defender a vida acima de tudo, inclusive daqueles que são incapazes de defender a si mesmos, como são os embriões e fetos.  

Além disso, a cultura de que filhos são um peso tem gerado uma consequência desastrosa. São inúmeros os casais que não querem ter filhos, ou em nome de uma estabilidade financeira utópica adiam a geração de vida.

Foto: DHAVID NORMANDO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A missão da Igreja Católica em defesa da vida

A procriação faz parte do chamado de Deus para a humanidade: “Deus criou o homem à sua imagem; criou-o à imagem de Deus, criou-o à imagem de Deus, criou o homem e a mulher. Deus os abençoou: ‘Frutificai – disse Ele – multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a.” (Gn 1, 27-28a).

Porém, “o povo de Deus continua a ter de fazer uma escolha: escolher ou rejeitar a vida.” (Kimberly Hahn). Ao longo dos anos, a Igreja permanece firme e fiel enquanto ao pensamento a respeito da vida. Fiel a Palavra de Deus, a fé católica nos dá o direcionamento de viver o matrimônio dentro das dimensões unitiva e procriativa. Ou seja, a relação sexual, é um dom de Deus para vida do casal, mas vai além da geração de filhos, é parte da união permanente do homem e da mulher.

Sobre espaçamento dos filhos

O espaçamento dos filhos precisa ser uma escolha que parte da generosidade com Deus e não do egoísmo, o mesmo só poderá ser feito por motivos graves. A Igreja deixa livre para o que casal entenda se os motivos para o adiamento de uma gestação seja realmente justificável. A autora do livro Amor que dá a vida, Kimberly Hahn, faz um alerta que pode ser decisivo para alguns casais: “Os filhos não são uma ‘coisa’ que se possui, nem o objeto que vamos adquirir depois  do carro, da casa ou do cachorrinho; não são um salário extra que ganhamos. Não são o plano que vem depois do casal ter realizado os anteriores e estão bem estabelecidos na vida. Os filhos são puro dom!”

O Senhor nos fez co-criadores com ele, nos convidou e continua a convidar as famílias do mundo à generosidade, a encher a terra e a gerar filhos para o Céu.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.