Praça dos Girassóis — Palmas, TO

(63) 3213-3633

ASSEMBLEIA PAROQUIAL: o povo na escuta de Deus

Na Catedral, acontecerá nos próximos dias 28 e 29 de janeiro sua Assembleia Paroquial anual 

Assembleia paroquial 2019 / Foto: Rondinelli Ribeiro

A palavra Igreja (Ecclesia – do latim) significa assembleia reunida. Por muito tempo, a maioria do povo pensou que o conceito de Igreja estava ligado à figura de bispos e padres, porém, em sua terminologia e, sobretudo em sua essência, a Igreja é o povo de Deus reunido. Nesta concepção fica claro que a hierarquia da Igreja é apenas uma porção deste povo e, apesar de um serviço ministerial, não representa a totalidade da Igreja.

No evangelho de Mateus encontramos essa importante promessa de Jesus: “onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, eu estou aí no meio deles” (Mt 18,20). Assim, a Igreja sempre conta com essa promessa para ser conduzida pelo seu fundador. Sobretudo, o magistério do Papa Francisco tem demonstrado com palavras e atitudes essa natureza colegial da Igreja.

Se a Igreja somos todos nós, como devem ser tomadas as decisões?

Algumas decisões são próprias de alguns ministérios, dentro de um chamado específico de Jesus. Assim podemos reconhecer no ministério sacerdotal e episcopal, decisões que estão ligadas ao pastoreio dos ministros ordenados. Porém, ao pensarmos na realidade comunitária da Igreja as decisões dos caminhos pastorais são tomadas pela própria comunidade.

Os Bispos de todo Brasil se reuniram em Aparecida no ano passado na Assembleia Geral dos Bispos e lá aprovaram o Plano Nacional de Evangelização. Neste plano os bispos apresentaram a Igreja como uma instituição sustentada em 4 pilares: palavra, pão, caridade e ação missionária.

Por sua vez, no mês de novembro, a Igreja de Palmas se reuniu em assembleia pastoral. Delegados de todas as paróquias e entidades arquidiocesanas puderam compreender um pouco mais da sinodalidade da Igreja e elegeram duas prioridades que serão amparadas pelos quatro pilares do Plano Nacional de Evangelização: vocação e formação. Com essas prioridades a própria assembleia votou e elegeu 4 ações, baseadas em cada pilar.

Agora chegou o momento da nossa comunidade fazer o seu dever. No final deste mês de janeiro também nós, povo de deus reunido nessa pequena porção que chamamos de Paróquia, nos reuniremos em assembleia para refletirmos e elegermos disposições para adaptarmos as ações já elegidas pela assembleia arquidiocesana em nossa realidade. Diante de um mundo tão individualista a Igreja dá um lindo testemunho de comunhão e confiança na assistência de seu Senhor que confirma sua presença na comunidade.

O desafio do povo de Deus reunido é escutar a voz de seu mestre e discernir quais passos Deus espera da nossa comunidade no que se refere à Vocação e Formação. Todos os membros de pastorais são convocados a orar, participar e discernir a vontade de Deus para a nossa comunidade. A responsabilidade é de todos nós! Que ninguém se omita diante desta grande missão! O Espírito Sopra onde quer, cabe a nós discernirmos sua unção e termos a coragem de assumirmos a identidade de sermos Igreja!

Deus os abençoe, 

Padre Eduardo Augusto Zanom

Pároco da Paróquia Catedral Divino Espírito Santo 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.