Praça dos Girassóis — Palmas, TO

(63) 3213-3633

Notícias › 10/07/2019

Barco-Hospital Papa Francisco: “estamos diante de um milagre”, afirma Dom Bernardo

O atendimento básico de saúde e espiritual a cerca de 700 mil pessoas ao longo do Rio Amazonas, no Estado do Pará, ao norte do Brasil, já é uma realidade graças ao Barco-Hospital Papa Francisco que leva médicos e consagrados, de cais em cais, entre as mil comunidades ribeirinhas de 12 municípios. No final de semana, em cerimônias oficiais em diferentes paradas, a embarcação hospitalar aportou para ser inaugurada e comemorada pelos brasileiros.

Barco-Hospital foi um pedido do Papa Francisco

Quem embarcou no projeto, inspirado e solicitado pelo próprio Pontífice quando encontrou os frades da Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus no Rio de Janeiro, em 2013, foi a diocese de Óbidos, com o apoio dos frades, do Ministério Público do Trabalho de São Paulo e do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região. Dom Bernardo Bahlmann, bispo de Óbidos e presidente da CNBB Norte 2, e Frei Francisco Belotti, fundador da Fraternidade, estiveram no Vaticano em novembro de 2018 para apresentar o projeto ao Papa. Dom Bernardo explica como nasceu esse sonho:

“ Muita gente, sobretudo no interior, já não vai mais para a cidade procurar um médico e fica doente em casa. E, a partir disso, pensamos que poderia ser um barco, que fosse até as comunidades. Se as pessoas não vão até o hospital, o hospital vai até eles. E assim nasceu essa ideia, que se tornou um sonho e que surgiu às margens do Rio Amazonas, olhando pra ele. ”

Como será feito o atendimento

Além dos frades e voluntários, a comitiva que percorre o trajeto hidroviário também é composta pela tripulação da Marinha Mercante e por uma equipe de saúde que reúne religiosas das Pequenas Missionárias de Maria Imaculada, de São José dos Campos. Já existe inclusive uma lista de médicos interessados em ajudar no atendimento.

O Barco-Hospital já está se preparando para fazer expedições de 10 dias, com base sempre em Óbidos, para realizar os atendimentos de atenção básica à saúde, além de ações e exames para prevenir e diagnosticar precocemente o câncer da população ribeirinha daquela região amazônica. Para tanto, a embarcação oferece consultórios, centro cirúrgico, laboratórios, leitos de enfermaria e salas especiais, como a de vacinação, além de equipamentos para realizar os exames. Os casos de maior complexidade serão encaminhados aos hospitais de base de Óbidos, Juruti e Alenquer.

Em véspera de Sínodo Amazônico, iniciativa “sacode rosto do Sul” do país

Pe. Vilson Groh, presidente de um instituto que, em Florianópolis/SC, leva o seu nome e busca sensibilizar o mundo empresarial a compreender a realidade das periferias, reconhece a importância do trabalho realizado pela diocese de Óbidos com o Barco Hospital Papa Francisco. Segundo o sacerdote, é uma iniciativa que acontece em véspera de Sínodo Amazônico e dá o exemplo ao outro extremo do Brasil para “sacudir também o rosto do Sul” do país.

“Uma diocese como Óbidos que, do ponto de vista da infraestrutura, tem todas as suas pobrezas, mas do ponto de vista de se dar daquilo que se tem, do seu pequeno dom, o que significa atender 700 mil pessoas com um barco e que pode fazer um grande trabalho do acesso do direito à saúde e ao mesmo tempo à pastoral. Porque esse barco tem duas equipes: a de pastoral e da área da medicina; imagina todo o conjunto da área da Igreja. E, aqui, a Igreja do Sul poderia ser muito mais solidária com a Amazônia em todos os sentidos, eu diria, do campo missionário, da partilha de clero e de bens, da partilha de instrumentos e de expertise. Acho que pensar uma Igreja de rosto Amazônico, é pensar em uma Igreja que vai ter que sacudir o rosto do Sul. Eu tenho uma esperança enorme nessa perspectiva, de que sejamos capazes de ouvir o espírito de um rosto amazônico que vem ao encontro de uma grande conversão nossa do Sul para um novo olhar sobre a dimensão da Igreja”, afirma Pe. Vislon. E Dom Bernardo finaliza:

“ Estamos aqui realmente diante de um milagre e, se Deus quiser, vamos poder atender muita gente! Aqui, nós poderemos, de fato, colocar a caridade em prática, indo ao encontro daqueles mais necessitados, dos pobre e sem condições e que precisam de um tratamento melhor. ”

Via Vatican News

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.