Praça dos Girassóis — Palmas, TO

(63) 3213-3633

Notícias › 22/03/2019

Papa Francisco motiva jovens a não esperarem o futuro para começar a agir

O Papa Francisco motivou, neste dia 21 de março, os jovens a “seguirem em frente com coragem e construir”, porque eles são o “hoje e não um ‘entretanto’ de Deus”.

O Pontífice pronunciou estas palavras durante a sua visita à sede da Fundação Pontifícia Scholas, onde participou de uma videoconferência com grupos de jovens no Panamá, Portugal, Romênia e nas cidades italianas de Milão e Pistoia. O Santo Padre agradeceu por estas iniciativas, porque “os jovens esperam propostas como estas”.

Sobre as recentes manifestações de jovens a favor da ecologia em diferentes países da Europa, o Papa recordou que “temos visto como jovens de diferentes partes do mundo foram às ruas para defender o meio ambiente, a terra”, e explicou que “os jovens têm um potencial inimaginável, são criativos, o que acontece é que na maioria das vezes eles não têm líderes que os conduzam, procuram do lado de fora e não percebem que o têm entre eles”, alertou.

“Os jovens não são o futuro, é preciso corrigir essa expressão, os jovens são o agora, o hoje, porque se pensamos que os jovens são o futuro, hoje o que são os jovens, um ‘entretanto’, um aguenta até que chegue a sua hora, enquanto isso perdem a força, perdem a ilusão e terminam domesticados, mal domesticados”, advertiu o Papa.

Nesta linha, o Santo Padre observou que “os jovens são o agora e têm que expressar-se agora, expressar-se positivamente, com criatividade, apenas o protesto não serve, a criatividade, e eu vejo que Scholas, fazendo o que faz, porque nem eles pensavam neste resultado, está semeando criatividade”, disse.

“Jovens, não esqueçam que são o agora, não são o futuro, o ‘entretanto’ de Deus. Não, vocês não são o ‘entretanto’ de Deus, são o agora de Deus, agarrem a tocha agora. Obrigado por isso, obrigado por seguirem em frente com coragem, não sair para protestar por protestar, mas se às vezes sair para protestar vale a pena, mas se fica apenas no protesto você não gera, não dá vida, por isso, convém protestar por alguma coisa, mas é necessário construir”, reafirmou Francisco.

Sobre o construir, o Santo Padre lhes disse que “vão errar mil e uma vezes, mas é melhor errar construindo do que errar com os braços cruzados. Animem-se, sigam em frente, vocês são o agora de Deus, o agora de Deus”.

Durante uma ligação que realizou com o mosteiro beneditino na cidade italiana de Pistoia onde as religiosas tinham entre 70 e 90 anos, o Papa disse que, apesar de sua idade, “foram capazes de entrar em diálogo com os jovens e este é o desafio de hoje, que jovens e idosos têm que enfrentar”.

Neste sentido, o Papa incentivou a “dialogar entre vocês, porque se os jovens seguem seu próprio caminho sem dialogar com os idosos perdem suas raízes, perdem o sentido da história, perdem a pertença, e os idosos, se não podem dar tudo, se sentem isolados e morrem tristes”.

“É tempo, como dizia o profeta Joel, que os idosos sonhem e que os jovens profetizem, mas são os jovens os que têm que fazer com que os idosos sonhem e essa freira com o mate na mão estava sonhando”, exclamou o Papa, que acrescentou que “são os idosos que têm que fazer com que os jovens profetizem”; por isso convidou a instaurar “esse diálogo que é fecundo, é um diálogo que vai dar-lhes raízes, e vai evitar que vocês sejam jovens líquidos, sem raízes, sigam em frente”.

No final, o Santo Padre concedeu sua bênção aos presentes e pediu a Cristo “que nos dê a graça de compreender onde está nossa sede, em qual parte de minha vida tenho sede”. “Peço-te, Senhor, pelos que entre nós, ou fora de nós, sentem que não têm sede, dê-lhes a sede, Senhor, não se pode viver sem sede, e também lhes dê a água para que possam saciá-la”, expressou.

Entre os participantes do encontro estava o cantor colombiano Sebastián Yatra, que entregou ao Papa uma música contra o cyberbullying.

Via ACI Digital

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.