Praça dos Girassóis — Palmas, TO

(63) 3213-3633

Notícias › 10/06/2020

Papa nomeia dom Francisco Cota como novo bispo para diocese de Sete Lagoas (MG)

Nomea-o-dom-Francisco-Cota-1200x762-c

O Papa Francisco nomeou, nesta quarta-feira, 10 de junho, dom Francisco Cota de Oliveira, atualmente bispo auxiliar na arquidiocese de Curitiba (PR), como bispo titular da diocese de Sete Lagoas (MG) em substituição a dom Aloísio Jorge Pena Vitral, o quinto bispo da diocese.

Novo bispo de Sete Lagoa

Dom Francisco Cota é natural de Onça do Pitangui (MG). Nasceu no dia 05 de agosto de 1969. Cursou Filosofia na Pontifícia Universidade Católica de Belo Horizonte (1992-1994) e Teologia no Instituto Dom João Rezende Costa (1995-1998).

Enquanto cursava Teologia, foi professor de Filosofia e Sociologia na escola estadual de Azurita, município de Mateus Leme (MG). Também fez estágio pastoral na paróquia São Joaquim, em São Joaquim de Bicas (MG); na Pastoral Vocacional Diocesana; na Comunidade São José de Serra Azul, Município de Mateus Leme; e na Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Itaúna (MG).

Foi ordenado sacerdote no dia 1º de agosto de 1999, pela imposição das mãos de dom José Belvino do Nascimento, bispo emérito de Divinópolis (MG). Nos 18 anos de sacerdócio, dom Francisco trabalhou em três paróquias da diocese de Divinópolis.

Além dos trabalhos paroquiais, o bispo sempre colaborou em outras atividades em favor da diocese, pastorais e movimentos. Foi coordenador diocesano da Pastoral da Juventude. Lecionou Iniciação doutrinária (Catecismo da Igreja Católica) no Seminário Propedêutico da Diocese. Lecionou Iniciação à Lógica, no Curso de Filosofia da Diocese. É Promotor de Justiça na Causa pela Beatificação do Servo de Deus Padre Libério. Foi assessor diocesano do Movimento de Cursilhos de Cristandade e diretor espiritual diocesano do ECC 3ª Etapa. Foi vigário forâneo por três mandatos e também membro do Conselho Econômico Diocesano como ecônomo adjunto.

No dia 7 de junho de 2017 foi nomeado bispo titular de Fiorentino e auxiliar de Curitiba. Sua ordenação episcopal ocorreu no dia 26 de agosto desse mesmo ano. Dom Francisco é membro da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Sociotransformadora da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e assume o lema episcopal: “Veni ut serviam”, Vim para Servir.

Novo bispo emérito

Com a decisão do Papa, dom Aloísio Vitral torna-se agora bispo emérito de Sete Lagoas. Com a aceitação da renúncia pelo Papa, o bispo emérito fica, então, desobrigado das funções concernentes ao governo de sua diocese, mas permanece no exercício de seu ministério episcopal durante toda a vida.

Dom Aloísio é natural do Rio de Janeiro (RJ), tendo nascido em 23 de abril de 1955. Sua entrada no seminário se deu aos 20 anos, em fevereiro de 1976, na congregação dos padres do Sagrado Coração de Jesus, em Jaraguá do Sul. Cursou Filosofia de 1977 a 1979, em Brusque, e Teologia de 1980 a 1983, em Taubaté. Concluiu o curso de Teologia em 1985 na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Sua ordenação diaconal foi celebrada em 28 de junho de 1985, na Igreja Santo Antônio, em Belo Horizonte e a ordenação sacerdotal no dia 18 de janeiro de 1986. Padre Aloísio tomou posse na paróquia de Santo Antônio, em Nova Lima, em 26 de janeiro de 1986, onde permaneceu até 1990.

Assumiu a reitoria do Seminário de Filosofia Emaús da Arquidiocese de Belo Horizonte, de 1991 a 1992. No ano seguinte, em 1993, tomou posse como pároco da paróquia Santa Efigênia dos Militares, onde permaneceu até outubro de 2005. Nesta paróquia criou a Estação da Vida. Padre Aloísio foi também Formador Espiritual no seminário maior da arquidiocese. Antes de ser nomeado bispo, era pároco da paróquia Nossa Senhora das Dores, em Belo Horizonte.

Aos 11 de fevereiro de 2006 foi nomeado bispo-auxiliar da arquidiocese de Belo Horizonte. Foi ordenado bispo no dia 25 de março do mesmo ano por dom Walmor Oliveira de Azevedo. No dia 25 de novembro de 2009, o Papa Bento XVI o nomeou bispo da diocese de Teófilo Otoni. Seu lema episcopal é “Revestido de profunda misericórdia”. No dia 20 de setembro de 2017, foi nomeado o quinto bispo da diocese de Sete Lagoas, pelo Papa Francisco, sucedendo a dom Guilherme Porto.

Agradecimento da CNBB a dom Aloísio Vitral

Brasília-DF, 10 de junho de 2020

Estimado irmão, Aloísio Vitral, saúde e paz!

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) manifesta agradecimento a Deus por seu tempo dedicado à Igreja, especialmente por seus 11 anos no episcopado, primeiro como bispo de Teófilo Otoni e depois como titular da diocese de Sete Lagoas, ambas dioceses mineiras. Temos a certeza de que mesmo neste tempo em que esteve mais voltado ao governo pastoral de Sete Lagoas, não deixou de vivenciar também a espiritualidade do cotidiano, no horizonte do Verbo encarnado, dimensão que marca sua trajetória.

Tendo “combatido o bom combate” no serviço à Igreja, no trabalho junto às comunidades e aos empobrecidos e também na orientação espiritual dos fiéis por meio dos retiros, agora um novo tempo está diante do senhor, um tempo em que poderá se dedicar mais às suas raízes mais profundas, o caminho da mística e da espiritualidade.

Desejamos que a emeritude seja um tempo de renascer diante da Igreja à qual continua sendo chamado a sempre servir com sua experiência e sabedoria. Certos da Ressurreição de Jesus Cristo, que celebramos neste tempo litúrgico, enviamos ao senhor nosso afetuoso abraço e rogamos à Imaculada Conceição que lhe cubra de bênçãos e proteção.

Em Cristo,

Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte (MG)
Presidente da CNBB

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre (RS)
Primeiro Vice-Presidente da CNBB

Dom Mário Antônio da Silva
Bispo de Roraima (RR)
Segundo Vice-Presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado
Bispo auxiliar da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ)
Secretário-geral da CNBB

Via CNBB

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.